Viajar para Europa só com passagem de ida

por Aline Derísio

Viajar para Europa só com passagem de ida pode ser um desafio e tanto. O ideal para não ter problemas com a imigração é embarcar com duas passagens (de ida e de volta). Em situações como estudo, residência, trabalho, acompanhante do trabalhador ou aposentadoria, você poderá passar pela imigração com passagem só de ida, mas será necessário, além do passaporte, a solicitação de visto.

Entretanto, se você busca as informações de como embarcar para o Velho Continente com a passagem só de ida de acordo com a legalidade, coletei algumas informações para te ajudar. Neste artigo você conhece os possíveis trâmites para permanecer nos países europeus por mais tempo e as possíveis consequências das ações tomadas.

Planeje sua viagem => Hotéis mais baratos na Europa

Seguro viagem Europa »

Dá para viajar para a Europa só com passagem de ida?

Passaporte e tickets de avião

Viajar só com a passagem de ida pode gerar perguntas e suspeitas na imigração.

Não é aconselhável viajar para a Europa só com a passagem de ida. O que pode ocorrer é você estar no meio da viagem e descobrir que para entrar no próximo país de destino precisa de uma prova de saída, como reserva de voo. Cada vez mais tenho ouvido essas exigências dos meus amigos viajantes.

As próprias companhias aéreas têm a ordem de barrar o passageiro que tentar embarcar sem mostrar a passagem de volta. Por exemplo, quando vim morar na França com o meu marido que veio a trabalho, tínhamos somente a passagem de ida sem o visto permanente. Na hora do check-in foi solicitado toda a nossa documentação comprovando o contrato com a empresa francesa.

O sistema de imigração europeu (principalmente da Inglaterra e da Espanha) é restrito e não autoriza a sua entrada sem o visto ou a passagem de saída. Em muitos casos, a permanência do imigrante ilegalmente pode trazer problemas, gerando o pagamento de multa, a deportação e até a proibição de voltar ao solo europeu por até 10 anos (isso depende do funcionário da imigração).

Se você, por algum motivo, não sabe qual será o seu próximo destino e não comprou uma passagem de volta, existem alguns caminhos.

CLIQUE AQUI agendar os melhores tours na Europa »

 

Aluguel de bilhetes

Mesmo não sendo a melhor forma de proceder, para conseguir embarcar para a Europa você pode alugar um bilhete pelas empresas Best Onward Ticket ou Rent Onward Ticket, por uma pequena taxa (9-15USD). O chamado “Onward ticket” é uma passagem válida por 48 horas ou 72 horas.

Para isso, faça a solicitação no site em uma data e horário próximo ao seu voo de ida, para dar tempo de usá-lo quando chegar na imigração. Vale ressaltar que o bilhete é enviado no seu email de 10 a 60 minutos após o pagamento.

Outra opção é usar a passagem de volta ao mundo (RTW), que te dará direito de embarcar em vários voos comprados em uma única vez permitindo o viajante fazer a volta inteira ao mundo, saindo e voltando de um mesmo ponto. Por isso, se você mostrar esse tipo de passagem, será autorizada a sua entrada, já que é uma prova de que em um determinado dia você deixará o país.

Uma dica é que alguns funcionários de companhias aéreas podem implicar por você não ter a passagem de volta para o Brasil, entretanto, a regra solicita apenas uma passagem de saída do país e não necessariamente a da volta também.

Se você tiver uma passagem de saída indo para a Itália, por exemplo, já será o suficiente. Os países que permitem a entrada nas fronteiras por terra normalmente não exigem prova de saída. Por isso, muitos mochileiros preferem cruzar os países por terra ao invés de avião.

Melhores => Passeios na Europa

 

Como é a imigração na Europa?

Imigração Europa

Mesmo sem precisar de visto, você precisará ter o carimbo no passaporte autorizando a entrada.

A imigração na Europa trabalha de acordo com algumas regras estabelecidas. Ela funciona como uma barreira e mesmo sem precisar de visto será necessário um carimbo no passaporte autorizando a sua entrada no país de destino.

Existe o Tratado de Schengen, que é um acordo feito pela maioria dos países europeus como: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Sabia que o Seguro Viagem é obrigatório na Europa?

Além de ser obrigatório nos países do Tradado de Schengen, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras. Aproveite e ganhe até 10% de desconto usando o cupom VIAJARNAEUROPA, é só clicar no botão.

 

Esse acordo unificou as exigências de entrada dos turistas que são:

  • passaporte com 3 meses de validade após a data que deixar o local, alguns países pedem essa validade de 6 meses, verifique antes;
  • a passagem de volta;
  • o comprovante de reserva da acomodação;
  • seguro assistência com cobertura de 30.000 €;
  • dinheiro ou extrato de cartões que provem que você tem 65 € por dia de estadia, comprovando a sua capacidade financeira.

É normal na imigração fazerem algumas perguntas, a maioria está relacionada com as exigências citadas acima. Além disso, podem perguntar sobre a sua profissão no Brasil, o objetivo da viagem e se tem conhecidos no país de destino.

Mesmo quem tem visto não tem garantia de que a entrada no país de de destino será autorizada. Mas tenha calma e confiança que dará certo.

Prático => Chip na Europa

 

Quanto tempo posso ficar na Europa?

Mochilão na Europa

Como turista é possível ficar até 3 meses desbravando a Europa.

O Velho Continente é um dos destinos mais procurados do mundo e tem muitos países para se conhecer. Para os turistas dentro do território Schengen, é permitido permanecer 90 dias a cada 6 meses.

Portanto, dentro de 6 meses, você tem 90 dias consecutivos ou não para visitar essa parte da Europa. A contagem do período inicia-se no dia da primeira entrada e você poderá circular livremente pelos países do tratado.

Os países fora do tratado Schengen são: Albânia, Andorra, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chipre, Croácia, Reino Unido, Irlanda, Romênia, Rússia, Sérvia, Turquia e Ucrânia.

Já o Reino Unido é o único território europeu que permite que os brasileiros fiquem 180 dias consecutivos dentro de 1 ano. O restante dos países também são isentos de visto e você poderá permanecer por 90 dias dentro de 6 meses.

Descubra => Quantas milhas preciso para viajar para Europa?

 

Como ficar mais de 3 meses na Europa?

como permanecer na Europa

Para ficar mais de três meses como turista, existem algumas táticas.

Se por algum motivo você pretende estender o seu mochilão ficando mais de 3 meses na Europa sem o visto, existe uma possibilidade. Ao término dos 3 meses nos países do Tratado de Schengen, você pode ir para algum país que não está no acordo.

Assim você poderá permanecer por mais 3 meses nos países de fora do tratado, podendo voltar para os que integram o tratado ao final desse período e passar mais 3 meses.

Para ficar mais fácil de entender vou dar um exemplo de um amigo. Ele ficou 3 meses viajando na França, Espanha e Alemanha, mas planejou conhecer mais países que estavam no território Schengen.

Então, ele foi para os países fora do território, ficando 3 meses na Inglaterra e Irlanda. Depois de 3 meses, já era autorizado voltar aos países do tratado, onde seguiu viagem por mais 3 meses para Holanda e Itália.

 

Planejamento da viagem

Sugiro que você planeje bem o tempo que ficará dentro do espaço Schengen e o tempo que ficará fora, para não ter maiores problemas.

Existe o aplicativo “Schengen calculator free” que te proporciona de uma maneira rápida e prática fazer as contas certas das datas, sem ter quebrar a cabeça na frente do calendário.

Uma dica de roteiro para ficar na Europa dentro da legalidade é começar com 90 dias em países do Território Schengen, depois 90 dias em países fora de Schengen.

Em seguida, volte por 90 dias no Território Schengen e por fim passe 90 dias no Reino Unido. Você pode seguir roteiros como esse por tempo ilimitado, desde que respeite o período que tem que ficar dentro e fora de cada lugar para não ter problemas.

Vai viajar e precisa ter internet 100% do tempo no seu celular?

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Devido a nossa parceria com a EASYSIM4U, clicando no botão abaixo você ganha o frete grátis para comprar qualquer chip e receber em casa, e assim ter conexão em até 210 países.

 

Uma dica importante é nunca ficar os 90 dias cravados, sempre deixe uma folga de 5 dias mais ou menos para casos de emergência, como cancelamento de voo.

 

Extensão de visto na Europa

Há a possibilidade de conseguir ficar mais de 90 dias no mesmo país, solicitando um visto de extensão do período como turista, se você tem interesse de realizar um curso, por exemplo.

Essas informações têm que ser buscadas na embaixada de cada país ou no site do Itamaraty (embaixada brasileira), que disponibiliza o tempo de permanência de cada país.

A outra opção é solicitar um visto de trabalho ou de estudante, mas já aviso que não vai ser fácil. Além disso, não é possível solicitar um visto em alguns países europeus.

Por exemplo, se você estiver na França e quiser ficar mais de 90 dias, terá que retornar ao Brasil para solicitar um dos vistos. Verifique os sites do Itamaraty também para conseguir essas informações atualizadas sobre cada embaixada.

Como funciona => Aluguel de carro na Europa

 

Entrar na Europa sem problemas na imigração

Turistas aeroporto

Chegar em território europeu será tranquilo se você tiver com a documentação em dia.

O brasileiro pode ficar 90 dias na Europa sem o visto. Caso passe desse período, poderá implicar em permanência ilegal, não podendo usufruir dos benefícios que o governo oferece, nem podendo trabalhar de forma legalizada e ainda estar sujeito a outras penalidades.

Entretanto, 90 dias é muito pouco pra desbravar tudo o que esse continente maravilhoso nos proporciona!

Para conseguir o visto você precisa ter grana e se encaixar nos requisitos solicitados pelo país europeu de interesse, como ser matriculado em um curso ou registrado em um emprego. Sendo a opção do visto muito mais complicada e talvez fora do seu objetivo.

Se você conheceu o amor da sua vida (podendo ser a Itália ou na Itália hahahaha) e quiser estender a sua viagem, obedeça as regras estabelecidas de cada país que passar e planeje os trâmites para não ter o seu visto negado durante a imigração, o que vai acabar com a sua aventura.

E para você ter certeza das belezas que a Europa tem a oferecer, confira esse vídeo do site oficial de turismo da França sobre a Provence, uma das regiões mais bonitas do Velho Continente:

 Se você ficou com alguma dúvida sobre viajar para a Europa só com passagem de ida, deixe sua pergunta nos comentários!

Você também vai gostar

Deixe um Comentário

* Ao usar o formulário você concorda com o armazenamento dos dados nesse site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que você concorda, mas pode desabilitar se assim preferir. Aceitar Saiba Mais