Imigração na Europa: documentos e dicas

por Pâmela Queiróz

Imigração na Europa. Com certeza essa é a primeira dúvida ou até preocupação que vem à cabeça de quem planeja viajar para o Velho Continente pela primeira vez. Se esse é um assunto que tem te tirado o sono, saiba que não há razões para se preocupar. Com os documentos certos, você entrará na Europa sem nenhum problema.

Hoje falo sobre todos os passos necessários para passar na imigração europeia, além disso, dou dicas para que você não fique nervoso com esse detalhe da sua viagem. Antes é válido destacar que histórias de pessoas que foram barradas ao tentar entrar e até mesmo de outras que tiveram a entrada negada podem causar alguma apreensão. De fato, isso pode acontecer, mas geralmente, só se torna realidade caso você não cumpra as especificações exigidas pelo setor de imigração.

Só para ilustrar, entre os itens obrigatórios está o passaporte válido e o seguro viagem. Mas saiba que outros detalhes, como passagem de volta e dinheiro reservado para todos os dias de viagem também são necessários. Se você tem alguma dúvida sobre esse assunto, fica comigo, te garanto que ao final deste artigo você não terá mais nenhuma dúvida e viajará tranquilo!

E te garanto porque aqui irei te esclarecer sobre assuntos como: as consequências da imigração na Europa, leis, como os europeus recebem os imigrantes, como está a migração na Europa atualmente etc. Confira a seguir!

Planeje sua viagem => Hotéis mais baratos na Europa

Seguro viagem Europa »

 

Como funciona a imigração na Europa?

imigração na europa 2018

26 países do continente n]ao exigem visto prévio.

A quantidade de documentos que você precisa para passar pela imigração na Europa não é assim tão extensa. Além disso, vale destacar que todos eles, são essenciais em uma viagem internacional. Claro que o primeiro item que você precisa ter é o passaporte.

No entanto, fique atento a data do documento, ele precisa ser válido, ou seja, ter no mínimo 3 meses de vigência após a data da sua viagem, principalmente, se o seu roteiro incluir algum país que faça parte do Espaço Schengen.

Só para ilustrar, cada passaporte brasileiro é válido por 10 anos. Caso você chegue na imigração com um documento que irá vencer nos próximos 3 meses, você corre o risco de ser barrado e provavelmente ter que retornar ao Brasil. Daí a importância de viajar um documento válido! Saiba mais no post validade do passaporte para entrar na Europa.

Logo, você sabe quantos países fazem parte do Tratado de Schengen e quais são eles? Bom, para adiantar, a Europa possui 50 países, caso entre na conta o Cazaquistão, que está mais para o continente asiático, mas possui parte de sua extensão em território europeu.

Desses, apenas 26 países fazem parte do Acordo. Isso é, não exigem visto prévio dos brasileiros que chegam a Europa. No entanto, saiba que o visto será emitido quando você passar pela imigração.

Ou seja, você não está dispensado de organizar a lista de documentos que irei destacar na sequência. Antes, dê uma olhada na lista dos 26 países e já vai escolhendo o seu destino!

CLIQUE AQUI agendar os melhores tours na Europa »

 

Veja quais países fazem parte do Tratado de Schengen

imigração na europa 2019

Geralmente, os países fora do acordo não costumam cobrar visto dos brasileiros.

Como dito antes, dos 50 países do continente europeu 26 fazem parte do Tratado de Schengen, são eles:

  • Alemanha
  • Áustria
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  •  França
  •  Grécia
  •  Holanda
  •  Hungria
  •  Islândia
  •  Itália
  •  Letônia
  •  Liechtenstein
  •  Lituânia
  •  Luxemburgo
  •  Malta
  •  Noruega
  •  Polônia
  •  Portugal
  •  República Checa
  •  Suécia
  •  Suíça

Vale destacar que, geralmente, os demais países, ou seja, que não fazem parte do acordo, entre eles Reino Unido, Irlanda, Rússia e Turquia, não costumam pedir visto prévio aos brasileiros.

No entanto, ter todos os documentos de viagem, que vou destacar logo abaixo, são de extrema importância. Afinal de contas, ninguém quer ir até a Europa e não desfrutar da viagem.

Melhores => Passeios na Europa

 

Como funciona a imigração na Europa?

A imigração, nada mais é que um órgão de inspeção. Faz parte das atribuições deste setor averiguar todos os turistas que entram no país, não só da Europa, mas do mundo.

Entre os objetivos do órgão está evitar que pessoas entrem em determinado país para morar sem visto e / ou condições financeiras, ou até mesmo barrar a entrada de terroristas.

Então, além desse ser um setor importante para garantir a segurança de todos, fica claro que não há o que temer se você pretende visitar a Europa com visto de turista e apenas para turistar.

Prático => Chip na Europa

 

Documentos necessários para passar na imigração na Europa

Passaporte válido para entrar na Europa

como os europeus recebem os imigrantes

Passaporte é um dos documentos imprescindíveis.

Conforme citei acima, o primeiro documento necessário, não só para passar pela imigração na Europa, mas para sair do Brasil, será o seu passaporte.

Contudo, ele precisa ter validade mínima de 3 meses a contar da data de retorno ao território brasileiro. Ficou confuso? Calma, eu explicarei melhor! Por exemplo, se você voltar da Europa em 20 de março, o seu passaporte deve ser válido até 20 de junho, no mínimo.

Também destaquei acima, que se esse limite não for respeitado, você não só poderá ser barrado na imigração, como certamente nem deve sair do Brasil, já que as companhias aéreas verificam este item e não devem te deixar embarcar de forma irregular!

Então agora, antes de pesquisar as suas passagens aéreas para Europa, já verifique a data do seu passaporte. Isso por que o prazo para emissão varia de estado para estado e mesmo não sendo algo tão demorado para ficar pronto. O ideal não é correr o risco de ter que cancelar a viagem por falta do passaporte.

Além disso, para renovar ou fazer um passaporte novo, você não perde muito tempo. Para isso basta você agendar a emissão no site da Polícia Federal, e levar alguns documentos como: o passaporte antigo (se for o caso), CPF, RG, Título de Eleitor, entre outros documentos.

Como funciona => Aluguel de carro na Europa

 

Seguro viagem para Europa

argumentos a favor da imigração na europa

Em resumo, o seguro precisa ter uma cobertura de 30 mil euros.

Um item indispensável na Europa e que inclusive pode te impedir de entrar no país que deseja visitar é o seguro viagem Europa.

Em resumo, o seguro viagem precisa ter uma cobertura de 30 mil euros em caso de acidente ou doença, além de repatriamento do corpo em caso de morte.

Basicamente, o seguro viagem te garante algum respaldo, caso algo inesperado ocorra em sua viagem. Além disso, caso você fique doente, os países europeus não querem ter despesas médicas com estrangeiros e o seu seguro viagem irá te garantir o atendimento adequado.

Outro fator importante é que, geralmente, o seguro é cobrado por dia de estadia. Em outras palavras, quanto mais tempo você viajar, mais em conta ele costuma ser.

Contudo, você ainda pode incluir no seu seguro viagem alguns itens, como perda de bagagem e alteração de voo. Assim, caso a sua viagem seja cancelada ou você precise remarcar, terá algum benefício.

Sabia que o Seguro Viagem é obrigatório na Europa?

Além de ser obrigatório nos países do Tradado de Schengen, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras. Aproveite e ganhe até 10% de desconto usando o cupom VIAJARNAEUROPA, é só clicar no botão.

 

O mesmo vale para uma mala perdida, que você não terá que ficar procurando, já que ao acionar o seguro ele deverá cuidar disso para você.

Descubra => Quantas milhas preciso para viajar para Europa?

 

Comprovação de recursos financeiros

Imigração na Europa

É importante andar sempre com alguma quantia em espécie.

Para fazer turismo na Europa, a imigração exige que você entre no país que irá visitar entre 70 e 90 euros por dia de viagem. Mas calma, você não precisar estar com todo seu dinheiro em mãos.

Você pode comprovar os seus recursos financeiros, além de apresentar uma quantia de dinheiro em espécie, com cartão de crédito ou débito internacional, ou ainda travel card. Outra forma de comprovar os seus recursos financeiros são os extratos bancários, relacionados ao limite do seu cartão.

Mas é sempre bom você ter algum dinheiro em espécie, destaco aqui que na moeda local, principalmente quando chega no país, já que você pode não encontrar tão rápido um caixa internacional.

Além disso, vale sempre a pena lembrar que ao sacar dinheiro ou realizar qualquer pagamento com cartões de crédito e débito, fora do Brasil, você irá pagar não apenas o IOF, mas também as taxas de comissão do banco.

No entanto, ter tanto o cartão de débito, quanto o de crédito, além do travel card, são fundamentais para o caso de alguma emergência.

Então, mesmo que você possua dinheiro em espécie, é sempre válido andar com outras formas de pagamento no bolso! Por isso, lembre-se de fazer cotação em diferentes casas de câmbio para que você faça a troca do real pelo melhor preço.

Qual a melhor? => Companhia aérea para viajar para Europa

 

Comprovante de hospedagem

Como passo pela imigração na Europa

Aplicativo usado para reserva do hotel serve como comprovação.

Outro item indispensável para quem viaja para Europa e claro, quer passar na imigração, é o comprovante de hospedagem. Assim, caso você se hospede em um hotel, é necessário apresentar uma cópia impressa do seu itinerário.

O mesmo vale para casa alugada. Apresente a página do aplicativo que usou e mostre a confirmação do seu anfitrião. No entanto, muitas vezes você não poderá usar o celular na imigração. Então o melhor é fazer a impressão dos comprovativos.

Caso você visite a Europa para ficar na casa de um parente ou amigo, é preciso apresentar uma carta-convite. Vale destacar que este documento deve ser entregue impresso ou escaneado, pois ele possui assinaturas das autoridades que o emitiram. Inclusive, na maior parte dos casos, as folhas originais já estão na imigração para confirmar a procedência do documento.

É bom lembrar que a carta-convite é emitida por um anfitrião, que reside legalmente no país. Existem vários modelos na internet que podem ser usados para produzir o documento, mas depois de pronto ele precisa ser reconhecido no órgão competente. Só para ilustrar, a carta-convite deverá possuir, obrigatoriamente, as seguintes informações:

  • Declaração do anfitrião residente de que o viajante é seu convidado;
  • Nome completo, números de telefone e endereço completo do anfitrião;
  • Nome completo, números de telefone e endereço completo do hóspede convidado;
  • Assinatura do anfitrião residente.

A carta-convite também pode conter a seguinte informação:

  • O residente irá se responsabilizar pela alimentação e acomodação do viajante que o visita.

Outra dica que quero aproveitar para dar aqui é que, provavelmente você já notou que são muitos documentos e todos eles devem ser impressos, então viaje com uma pasta, onde você pode guardar, separadamente, cada documento que será apresentado.

Além disso, a pasta irá facilitar a entrega dos documento, mas também ajudar a comprovar que o seu objetivo não é ficar no velho continente mais que o tempo apresentado nos impressos.

Excelente => Excursões de natureza e aventura na Europa

 

Passagens aéreas

O que é preciso para passar pela imigração na Europa?

Principalmente a comprovação da passagem de volta é importante.

Outro item que pode definir a sua entrada no país que deseja visitar são as passagens aéreas. Não apenas de ida, mas principalmente de volta. Pois as autoridades da imigração querem uma garantia de que você retornará ao Brasil em até 90 dias contados do dia da sua chegada na Europa.

Além disso, caso você tenha como objetivo fazer uma Eurotrip, também deve apresentar na imigração todas as outras passagens. Esse é mais um modo de garantir que o seu propósito é fazer turismo em solo europeu.

Saiba como => Viajar barato para Europa

 

Visto para Europa

Visto é uma exigência para passar pela imigração na Europa?

Até 2021, basicamente não há necessidade de visto na Europa.

Conforme conto no início deste artigo, basicamente não é necessário visto para viajar para Europa. Já que o sonhado carimbo no passaporte será dado ao passar pela imigração. No entanto, a partir de 2021, essa regra irá mudar.

Isso por que foi aprovado pelo Parlamento Europeu em 2018, que a partir de 2021 será exigida uma autorização para entrar na Europa. O documento conhecido como Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem (ETIAS), será solicitado não só por brasileiros, mas pessoas de outras nacionalidades pela internet.

Dessa forma, antes de colocar os pés na estrada, o viajante precisará preencher um formulário online com as informações pertinentes à viagem. Entre elas, o país que será visitado, tempo de estadia, objetivo da viagem. Além disso, será paga uma taxa de 7 Euros.

O ponto positivo é que a fila da imigração deverá diminuir, já que quem estará indo para Europa já possui permissão. Outro benefício é que uma vez obtida a permissão, ela terá validade de 3 anos. Contudo, ela tem validade apenas para pessoas que entrarem no Espaço Schengen.

Ou seja, caso o seu roteiro inclua diversos países e nem todos eles façam parte do ETIAS, você precisará se organizar um pouquinho mais para ter os documentos exigidos pelos demais países em mãos.

Caso você queira saber um pouco mais sobre o assunto, recomendo leitura do artigo que trata sobre se viajar para a Europa precisa de visto.

Dicas => Viajar sozinho na Europa

 

Dicas sobre a imigração na Europa

Passar pela imigração na Europa exige muito?

Com planejamento tudo se torna mais simples.

Se você chegou até aqui já percebeu que a imigração na Europa não é esse bicho de sete cabeças que você estava imaginando. O primeiro passo para não ter problemas com a imigração na Europa é o planejamento da sua entrada no continente.

E claro, se você tem acompanhado os meus artigos já sabe que se planejar e organizar todas as etapas da sua viagem será sempre a minha primeira sugestão.

Dito isso, faça agora uma checagem de todos os itens citados acima. Então pega papel e caneta para dar um “ok” em tudo que você organizou!

  • Passaporte válido, com vigência mínima de 3 meses após o seu retorno para o Brasil;
  • Seguro viagem;
  • Recursos comprovados para viajar, pelo menos 70 euros por dia de viagem;
  • Passagem de volta para o Brasil dentro do prazo máximo de 90 dias a partir da sua ida;
  • Passagem de todas as viagens que estejam planejadas durante a sua estadia na Europa;
  • Reserva de hospedagem em hotel ou casa. Carta-convite no caso de ficar na casa de algum parente.

Saiba mais => Mês mais barato para viajar para Europa

 

Dicas sobre a imigração na Europa: passo a passo

Imigração na Europa é complicada?

A imigração na Europa não é nenhum bicho de sete cabeças.

Provavelmente, você ainda deve estar se perguntando como será o momento de passar pela imigração. Após desembarcar no seu destino e antes de retirar as suas bagagens, você passará pelo serviço imigratório.

As imigrações ficam entre os corredores internos dos aeroportos, por isso, se você nunca fez um voo internacional, nunca viu uma. O fluxo dos passageiros quando sai do avião tende a seguir para a imigração. Você verá logo uma fila se formando, sempre com indicação para “residentes locais” ou “estrangeiros”.

Vai viajar e precisa ter internet 100% do tempo no seu celular?

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Devido a nossa parceria com a EASYSIM4U, clicando no botão abaixo você ganha o frete grátis para comprar qualquer chip e receber em casa, e assim ter conexão em até 210 países.

 

Obviamente, todos passam pela imigração. Até mesmo os locais. Observe para pegar a fila de estrangeiro. Esses lugares são muito vigiados. Então, evite usar o celular, pois é proibido. Aguarde sua vez na fila e a aviso para ir para um dos guichês de atendimento, geralmente informado em um letreiro de fila de espera.

Na cabine fica um oficial de imigração natural do país de destino. Nessa hora, você será questionado sobre a sua viagem, o que deseja fazer no país, quanto tempo deve ficar e quanto de dinheiro possui. A resposta é simples, ou seja, dizer ao entrevistador tudo que ele perguntar, pois se trata da verdade.

Em alguns lugares tira-se uma foto sua e pega impressões digitais. Em todos os lugares pedem o passaporte para checar as informações. Já tenha tudo isso em mãos.

Caso você esteja indo para um país onde não entende o idioma ou você não fale inglês, peça para alguém, de confiança, que escreva uma carta em inglês explicando os itens citados acima.

Além disso, destaque na carta que você possui todos os documentos necessários para a entrada na Europa. Leve a pasta que sugeri no começo deste artigo, com os documentos todos organizados! No mais, não há com o que se preocupar!

 

Planejar uma viagem para Europa

Então, agora que você já sabe como será passar na imigração na Europa, planeje a sua viagem!

O primeiro passo, depois de ter um passaporte válido em mãos é comprar as suas passagens! Seja na reserva de voos normais, seja na busca por voos low cost, planejar a sua viagem com antecedência será sempre a melhor forma de economizar.

Saiba que a escolha de datas e horários das passagens também podem influenciar o valor final do bilhete. Inclusive, muitos buscadores de viagens até dão sugestão dos dias mais baratos para você viajar, algo que deve ser usado, caso você tenha disponibilidade de datas.

Todavia, geralmente, voos noturnos ou muito cedo, que decolam as terças e quintas-feiras, além da baixa temporada, dias pós-datas comemorativas ou feriados, costumam sair mais em conta em relação aos demais dias do ano.

O mesmo serve para reserva de passagens em trens e ônibus. Quanto antes você adquirir seus bilhetes, mas pode economizar.

Inclusive, caso pretenda voar entre os países europeus, a melhor sugestão são as companhias low cost, as empresas aéreas de baixo custo. Saiba que você pode comprar os seus bilhetes do brasil. Confira abaixo a lista de meios de transporte para usar na Europa:

Ônibus

Trem

Buscadores de voo

Se a sua dúvida está relacionada ao destino, eu disse lá em cima que você possui pelo menos 50 opções de países para visitar no velho continente. Mas saiba que Kiev, Cracóvia e Bucareste são alguns dos lugares mais baratos para viajar na Europa. Nesses destinos, você não precisará investir muito.

Por falar nisso, você pode começar a planejar o seu roteiro. Um site confiável onde você pode encontrar muitas opções é o a Get Your Guide. Essa ferramenta apresenta passeios e tours, em todo o mundo.

O ponto positivo é que você pode não apenas ficar por dentro do que poderá fazer em cada destino que irá visitar, caso esteja só querendo fazer uma pesquisa, como poderá ainda reservar os passeios com antecedência sem sair de casa.

Vale destacar que os valores apresentados no site são bem amigáveis e é possível navegar pela plataforma em português.

Confira => Tudo o que você precisa saber para viajar para Europa

 

Imigração para Europa, organize seus documentos

Hoje dei diversas dicas sobre a imigração na Europa e também aproveitei para te ajudar a organizar a sua viagem. Mas quero voltar a destacar a importância de você ter todos os documentos que cito acima organizados e em mãos no momento que for passar pelo setor imigratório. Estar tranquilo, sem mexer no celular são outros pontos que irão te ajudar.

Mas, se mesmo tendo seguido todas as minhas dicas e sugestões, você for selecionado para passar por uma entrevista mais detalhada, saiba que ainda assim, caso você tenha todos os documentos que apontei e esteja dizendo a verdade, não há o que temer.

Afinal de contas, o que os países querem é receber turistas e se você pode comprovar que vai ficar no seu destino apenas pelo período citado nos documentos e possui recursos para isso, está tudo bem!

Também não precisa ficar nervoso caso passe pela entrevista ou achar que eles desconfiam de algo que não existe. É o trabalho deles averiguar todos os turistas e a escolha de quem passa pela entrevista mais detalhada é puramente aleatória, ou em outros casos, depende de alguma resposta dada pelo entrevistado. Então, diga o que te perguntam, com clareza, sem preocupação. E só.

Ah, e a dica final é: pode ir sim, casal para a imigração junto. Nunca vi ninguém sendo barrado por isso. Ao contrário, familiares que estão juntos na mesma viagem vão todos juntos para o guichê. Obviamente, se o grupo não é tão grande. Acredito que até 4 pessoas seja de bom tom.

Se o grupo for maior, não esqueça de providenciar comprovantes para todo mundo para que cada um saiba apresentar os documentos na imigração da Europa.

Planeje-se bem e assista esse vídeo incrível sobre a Grécia, feito pelo site oficial de turismo da Grécia sobre as belezas do país:

E não deixe de compartilhar aqui as suas dúvidas ou experiências sobre imigração na Europa. Participe nos comentários!

Você também vai gostar

Deixe um Comentário

* Ao usar o formulário você concorda com o armazenamento dos dados nesse site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que você concorda, mas pode desabilitar se assim preferir. Aceitar Saiba Mais