Vacinas para viajar para Europa: países que exigem

por Rain Brinati

Tomar vacinas para viajar para Europa precisa ser parte da preparação de uma viagem legal e sem surpresas desagradáveis. Nenhum turista quer perder as férias no hospital!

É muito comum que as pessoas esqueçam desse processo, pois a questão da vacinação parece estar sempre ligada aos países menos desenvolvidos; mas isso é puro mito.

Doenças estão presentes no mundo inteiro e é preciso seguir as leis de cada país direitinho para não terminar, literalmente, perdendo a viagem.

Tão importante quanto planejar bem a rota e colocar as roupas adequadas na mala, conhecer bem as regras de cada país e quais as vacinas exigidas para viajar para a Europa vai garantir que sua viagem seja totalmente saudável!

Neste artigo, trago um guia completo e atualizado (até que novas indicações da Anvisa surjam) sobre as vacinas para quem vai para a Europa! Vamos lá?

Planeje sua viagem => Hotéis mais baratos na Europa

Seguro viagem Europa »

 

Quais países da Europa exigem vacinas para brasileiros?

Apenas dois países da Europa exigem vacinas para brasileiros: Albânia e Malta; os demais países do continente não as exigem, embora alguns deles as recomendem. Não é necessário comprovar vacinação para viajar para nenhum outro país europeu.

CLIQUE AQUI agendar os melhores tours na Europa »

 

Lugares que exigem vacinas para viajar para Europa

Albânia

Lugares para conhecer na Europa

Saranda é a cidade mais turística da Albânia.

A Albânia foi um destino turístico ignorado durante muito tempo na Europa oriental, apesar de suas lindas praias, paisagens naturais maravilhosas, saborosa gastronomia e povo acolhedor.

Esse pouco interesse por partes dos viajantes tem tudo a ver com a história do país; durante muitos anos, a Albânia foi um dos países de regime comunista mais repressivos do mundo. Para você ter uma ideia, a Coreia do Norte de hoje tem mais parceiros comerciais do que a Albânia tinha há 30 anos.

Felizmente, as coisas estão muito diferentes agora! Localizada no sudeste da Europa, a Albânia é um país hospitaleiro e muito seguro; o governo albanês vem investindo bastante em publicidade e estrutura turística desde 2012 e de lá para cá o país registra um crescimento médio de 12% ao ano, de acordo com a pesquisa do próprio governo.

Os valores de hospedagem e alimentação são dos mais atraentes, mesmo durante a alta temporada. Descubra também outros países incríveis onde os preços são mais econômicos no artigo país mais barato para viajar para Europa.

Para viajar para este incrível país do Velho Continente, é necessário ter o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). É obrigatório comprovar a vacina contra a febre amarela para todos os viajantes brasileiros e de outros países com risco de transmissão da doença para pessoas a partir de 1 ano de idade.

Excursão => 1 dia em Saranda na Albânia

 

Malta

Países que fazem fronteira com a Itália

Malta encanta pela beleza de suas ilhas.

Trata-se de um país que tem surgido como opção para brasileiros que buscam turismo e intercâmbio. Com suas praias paradisíacas e uma história que remonta a quase 6 mil anos, a cultura maltesa foi influenciada por todos os povos que, em diferentes períodos históricos, marcaram presença nas ilhas.

Fenícios, cartagineses, romanos, bizantinos, normandos, aragoneses, árabes foram os povos que interviram especialmente no idioma local; todos deixaram sua marca na arquitetura e costumes malteses.

País de fortes tradições religiosas, Malta foi governada pela Soberana Ordem Militar de São João de Jerusalém durante 268 anos, entre 1530 e 1798.

Nesse período, a manifestação artística nas Ilhas Maltesas floresceu. Artistas como Caravaggio, Mattia, Preti e Favray eram presença constante no lugar, embelezando com sua arte as várias igrejas, palácios e hospedarias’; a arte, finamente cuidada até os dias de hoje, pode ser apreciada em inúmeros lugares, como na Catedral de Valletta.

Napoleão Bonaparte também passou por Malta, tomando-a em 1978, mas os habitantes locais não aceitaram bem o domínio francês e convocaram os ingleses, que os expulsaram em 1800. O domínio inglês se prolongou até 1964 e, finalmente, Malta se tornou independente; dez anos depois, se tornou uma república. E em 2004 se juntou à União Europeia.

Visitar o país é uma experiência e tanto! Com custo geral baixo em comparação a outros destinos europeus, Malta é imbatível! Confira dicas para viajar barato para Europa.

Se você se animou a conhecer esse país, ou mesmo se apenas tem uma conexão de mais de 12 horas por lá, tem que estar em posse do CIVP; todos os viajantes brasileiros a partir dos 9 meses de idade devem ser vacinados contra a febre amarela antes de pôr os pés em Malta.

E mais: crianças abaixo dos 9 meses estão sujeitas a isolamento ou vigilância, portanto pode não ser uma boa ideia viajar bom bebês mais novinhos.

Imperdível => Ônibus turístico em Malta

 

Países da Europa que recomendam vacinas para brasileiros

Precisa de vacina na Europa?

Alemanha é um dos 15 países que recomendam vacinas dos turistas.

Ainda que o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia seja exigido apenas na Albânia e em Malta, outros países da Europa recomendam que os brasileiros tomem certas vacinas antes de viajar. Normalmente, isso ocorre porque há riscos de contágio entre os viajantes e habitantes locais.

Trata-se apenas de uma recomendação; ao não ser algo obrigatório, cabe a você decidir se toma ou não a vacina em questão. Mas, para que arriscar? Dar sopa para o azar e terminar doente durante ou depois do seu tão sonhado tour pela Europa não é muito interessante, não é mesmo?

Não é preciso comprovar vacinas para passear e conhecer nenhum dos países europeus fora a Albânia e Malta. Mas, se você fizer questão, pode solicitar seu CIVP. Ele é o único documento com validade internacional para comprovar a vacinação.

Confira a lista de países da Europa que recomendam vacinas para turistas brasileiros:

  • Alemanha
  • França
  • Espanha
  • Itália
  • Grécia
  • Geórgia
  • Irlanda
  • Polônia
  • Romênia
  • Rússia
  • Suécia
  • Suíça
  • Servia
  • Turquia
  • Ucrânia

Melhores => Cidades da Europa

 

Sabia que o Seguro Viagem é obrigatório na Europa?

Além de ser obrigatório nos países do Tradado de Schengen, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras. Aproveite e ganhe até 10% de desconto usando o cupom VIAJARNAEUROPA, é só clicar no botão.

 

Que vacinas são as recomendadas para viajar para a Europa?

Quais doenças posso pegar na Europa?

Vacina contra o sarampo é a principal para viajar para Europa.

Todos os países da lista recomendam somente a vacina contra o sarampo, porque o risco dessa doença no continente europeu anda meio alto.

Segundo os dados do European Centre for Desease Prevention and Control (ECDC), 2018 foi um ano nefasto para o continente europeu, no que se refere ao contágio do sarampo; França, Romênia, Grécia e Itália sofreram surtos importantes.

Segundo o estudo, foram mais de 12 mil doentes e 35 mortes causadas pela doença foram registradas em toda a Europa.

De todo modo, isso não é algo com o que você deva se acabar de preocupação. Por lei, os brasileiros devem receber a primeira dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) entre os 2 e os 12 meses.

A segunda dose é aplicada entre os 15 meses e os 5 anos de idade, através da vacina tetra viral (contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Muito provavelmente você já tenha sido imunizado.

Ainda que não tenha sido vacinado, também cabe a possibilidade que você já tenha tido sarampo. Nesse caso, não voltará a ser contagiado, pode relaxar. Leia também importantes dicas para viajar sozinho na Europa.

Crianças maiores de 5 anos e adultos até os 29 anos que não tiveram sarampo, ou não sabem se tomaram a vacina, podem ser vacinados sem nenhum problema, em qualquer posto de saúde do SUS. Devem tomar duas doses, com intervalo de pelo menos um mês entre uma e outra.

Se você já passou dos 30, nunca teve sarampo e também não sabe se foi vacinado ou não, tome-a por via das dúvidas; apenas uma é suficiente. Se já passou dos 50, não se preocupe por nada, pois segundo as informações do Ministério da Saúde, você está imunizado.

Entenda => Clima da Europa

 

O que é o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia?

Documentos necessários para viajar para a Europa

Emita o CIVP no site da Anvisa

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é o único documento aceito internacionalmente como comprovação de vacinação.

Trata-se de uma certificação de acordo com o Regulamento Sanitário Internacional, emitido no Brasil pela Anvisa. Somente quem viajará ou fará conexão para um dos países onde a vacinação é exigida precisam dele.

A validade do CIVP é vitalícia, conforme a determinação da Organização Mundial da Saúde. Tirou uma vez, nunca mais precisa passar pelo processo.

Prático => Aluguel de carro na Europa

 

Como saber se eu preciso do CIVP para viajar para a Europa?

Todas as informações que você precisa estão neste artigo! Fizemos uma pesquisa minuciosa para trazer as informações completas sobre a exigência de vacinas para viajar pela Europa.

Além disso, você sempre pode consultar as informações atualizadas no Sistema de Emissão do CIVP; basta selecionar os países para onde vai viajar, na aba Exigências de Viagem.

Como funciona? Low cost Europa

 

Como tirar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia?

Como solicitar o CIVP?

Realize o cadastro caso queira emitir o documento presencialmente.

 

1º passo: Vacine-se

É possível se vacinar gratuitamente em qualquer posto de saúde do SUS, ou em clínicas privadas credenciadas que prestem serviços de vacinação; uma vez vacinado, você estará em posse do certificado de vacinação, com validade internacional.

As vacinas que você deve tomar para viajar pela Europa com segurança são a contra a febre amarela e o sarampo, como já expliquei.

Vale lembrar que a vacina contra a febre amarela deve ser tomada ao menos dez dias antes da viagem. Já a vacina contra o sarampo precisa de maior antecedência: ao menos um mês e meio, no caso dos menores de 29 anos.

2º passo: Cadastre-se

São duas opções para conseguir seu CIVP: presencial e online. Caso opte por atendimento presencial, seu cadastro obrigatório deve ser feito clicando em Cadastrar Viajante.

Certas agências físicas da Anvisa exigem agendamento para atendimento, portanto entre em contato com a mais próxima para saber se é necessário agendar antes de aparecer por lá.

O atendimento web, muito mais prático, permite imprimir o certificado em casa. Em qualquer dos dois casos, serão solicitados seus dados: números de documentos, e-mail e, para menores, os dados do responsável.

O atendimento online só é possível para crianças que já tenham CPF. O e-mail é individual, deve ser diferente para cada um dos viajantes, inclusive crianças.

 

3º passo: Emissão do Certificado

Quando a opção foi pelo atendimento presencial, é necessário ir até uma das unidades credenciadas da Anvisa; seu certificado sai na hora. Para quem prefere a comodidade do serviço online, o certificado é emitido através do próprio Portal de Serviços do Governo Federal. O prazo para a emissão online da primeira via do CIVP é de 5 dias úteis.

Dicas => Reservar hotel na Europa

 

Qual é a documentação necessária para solicitar o CIVP?

Utilidades do Passaporte

Passaporte é um dos documentos que podem ser utilizados para solicitar a CIVP

Adultos precisam apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, Passaporte ou carteiras funcionais) e o cartão nacional de vacinação, também conhecido como “carteirinha”. Se for fazer a solicitação em casa, esses documentos serão enviados online mesmo, através de foto ou digitalização.

A emissão do CIVP para menores de 18 anos deve ser solicitada pelos pais. É necessário que o menor tenha documentação própria, RG e CPF; se o documento de identidade for assinado, a criança precisa ir junto.

Certifique-se de que a carteirinha de vacinação contenha os seguintes dados:

  • Data da vacinação
  • Fabricante e lote da vacina
  • Assinatura do profissional que a aplicou
  • Identificação da unidade de saúde onde ocorreu a aplicação.

Sem esses dados, a carteirinha não terá validade. Ah, e atenção para as doses fracionadas! O CIVP só é emitido quando a dose completa foi aplicada.

No atendimento presencial, é possível que seja solicitada a comprovação da viagem para um dos países que exigem o CIVP (a passagem serve). Isso não acontece no atendimento online.

Útil => Validade do passaporte para viajar para Europa

Vai viajar e precisa ter internet 100% do tempo no seu celular?

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Devido a nossa parceria com a EASYSIM4U, clicando no botão abaixo você ganha o frete grátis para comprar qualquer chip e receber em casa, e assim ter conexão em até 210 países.

 

 

Como tiro a segunda via do CIVP?

Pode tirar a segunda via online mesmo, através do mesmo link usado para a solicitação. Demora até 7 dias úteis. Via atendimento presencial também é possível e sai na hora.

Se você está no exterior, esqueceu o CIVP ou o perdeu e precisa dele para seguir viagem, precisará ir ao consulado brasileiro mais próximo.

Descubra=> Quantas milhas preciso para viajar para Europa

 

E se eu não puder tomar a vacina?

Viajar com crianças para a Europa

Bebês até 9 meses e mães amamentando possuem restrições para vacinas.

Crianças com menos de 9 meses, mulheres amamentando bebês de até seis meses, quem tem alergia ao ovo, portadores de HIV com contagem de células CD4 menor que 350 e de doenças autoimunes, quem está passando por tratamentos de quimio ou radioterapia ou em tratamento com imunossupressores. Todas essas situações encontram várias restrições quanto a vacinação.

Se você se enquadra em um dos casos, é preciso que consiga um Atestado Médico de Isenção de Vacinação antes de viajar para os países que exigem vacina na Europa. Esse documento deve ser, obrigatoriamente, em inglês ou francês.

A Anvisa tem um modelo simples do atestado e é mais seguro para evitar qualquer problema. Ele deve ser preenchido por um médico, que deve explicar em a contraindicação.

Ainda que você tenha esse atestado, o país de destino tem poder de aplicar outras medidas de controle sanitário. Isolamento e vigilância podem acontecer!

Fácil => Chip na Europa

 

A questão da malária

Doenças sem vacina de prevenção.

Cuidado para não contrair malária, pois não há vacina contra a doença.

Alguns países da Europa oferecem riscos de contágio pela doença. E, caso não saiba, atualmente não há vacina contra malária.

A Organização Mundial da Saúde explica que a vacina está sendo estudada, mas não é ainda comercializada. Ela se encontra na fase 3 da pesquisa clínica e ainda há um longo caminho até sua liberação.

A malária é infecciosa, disseminada por um mosquito; se você planeja viajar para algum país europeu com risco de malária, todos os cuidados para evitar ser contagiado são sua responsabilidade. Para conhecer mais sobre a doença e como se proteger contra ela, consulte o Ministério da Saúde.

Qual a melhor? => Companhia aérea para viajar para Europa

 

Quais são os países europeus com risco de malária?

Países com maior índice de malária na Europa

Arzebaijão é um dos país com maior índice de malária.

  • Arzebaijão: risco entre junho e outubro, especialmente nas áreas próximas aos rios Kura e Arax;
  • Geórgia: risco limitado à região cercana ao Azerbaijão, entre junho e outubro;
  • Rússia: risco muito limitado em áreas de intensa imigração dos países ao sul;
  • Grécia: risco muito limitado entre os meses de maio e outubro, em regiões agrícolas.

Confira => Mapa da Europa atual

 

Atente-se as vacinas para viajar para Europa

Comprovar as vacinas para poder fazer os seus passeios na Europa, na maioria das vezes, não é requisito obrigatório. Mas, quem pretende viajar para os encantadores países Albânia e Malta, tem mesmo que tirar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia.

É importante lembrar que cumprir as regras estabelecidas pelos países é o que garantirá sua entrada. Você não vai querer chegar no aeroporto e ter que voltar para casa!

Além disso, manter a vacinação em dia e tomar os cuidados necessários para evitar ser contaminado por doenças durante a viagem é muito bom para você! Afinal, as melhores recordações de suas viagens para a Europa devem ser fotos e souvenires, não uma doença qualquer!

E, aproveite para ficar protegido e sem medo de provar os sabores da Europa. Confira a gastronomia neste vídeo produzido pelo site oficial de turismo da Europa:

E você, ainda dúvidas sobre as vacinas para viajar para Europa? Já tirou o CIVP alguma vez? Compartilhe sua resposta nos comentários!

Você também vai gostar

Deixe um Comentário

* Ao usar o formulário você concorda com o armazenamento dos dados nesse site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que você concorda, mas pode desabilitar se assim preferir. Aceitar Saiba Mais